Valorização Profissional – Juntos Somos muito Fortes

Juntos Somos muito Fortes - Valorizção Profissional 

Por: Adir de Souza
Curitiba/PR

 

Há décadas defendo e carrego a bandeira de luta pela Segurança do Trabalhador brasileiro. Trago este compromisso comigo, desde quando entrei para esta tão valiosa atividade prevencionista em nosso país. Mas, venho percebendo, ao longo do tempo, que não estamos dando muita importância para nossa profissão. Percebo que em eventos de segurança e saúde do trabalhador, por este país afora, raramente encontramos Técnicos de Segurança envolvidos na grade, por exemplo, de palestrantes. E olha que temos colegas competentes para isso em todas as regiões brasileira. Estamos perdendo nosso espaço. Pessoas alheias à missão prevencionista estão invadindo nossa área. E isso é triste e desprezível para nossa categoria. Temos que valorizar nossa profissão de prevencionista, aliás, bastante sofrida. Sendo assim, devemos ter um senso crítico para saber o que é importante e o que não é importante pra gente nestes eventos, vendo Empresas fazendo Evento e levando Alunos e Técnicos somente para bater Palma, isto é Desprezível.

 

Hoje a onda  no setor de Saúde e Segurança do Trabalhador se espalha pelo Brasil, e olha que tem muita gente lucrando com isso. E quando realizam alguns destes eventos o que se observa é que os promotores  pensam que estão contribuindo para formação profissional dos Técnicos e Técnicas de Segurança do trabalho. Talvez não estejam contribuindo para isso. Não estão fazendo nada de mais do que sua missão empresarial. Na verdade, muitos visam o lucro.  Basta citarmos o faturamento da indústria de Equipamentos de Proteção Individual brasileira. Só em 2012 foram quase 3 bilhões de reais de faturamento, conforme números da Animaseg (Associação Nacional da Indústria de Material de Segurança). Queremos nosso espaço neste processo.

 

Entretanto, é para isso que devemos estar atentos. Então minhas amigas e amigos, Técnicos de Segurança do Trabalho, comecem a desenvolver uma visão crítica. Procure conhecer bem qual o objetivo do evento que forem participar, veja realmente quem defende de verdade a nossa categoria. Embora saibamos que existem grandes pesquisadores e estudiosos, bem como da necessidade de termos doutores nesta área, sem dúvida alguma, poucos conhecem de perto a realidade do “chão de fábrica” como nós. Devemos ficar atentos quanto a isso, porque tem alguns que se Acham donos de nossa Categoria e isto é Despresível, vejam quem Lutou para Regulamentar a nossa profissão, Lei 7.410, para podermos hoje bater no peito e Dizer Sou Técnico de Segurança e tenho orgulho desta profissão, e um recado para os Professores dos cursos de formação em Técnico de Segurança do Trabalho de todo o país informarem ao seus Alunos quem se empenhou para que este Currículo que esta sendo utilizado Hoje foi feito e aprovado pelo o parecer 639 do MEC. E foi trabalho de nossas entidades sindicais que existiam na época, não caiu do céu foi trabalho árduo de dedicação pelo amor a esta profissão que professam a grande maioria de nossos colegas pela consciência da Importância que tem para os trabalhadores de nosso país que Hoje é 7ª economia do Mundo e ainda tem trabalho análogo ao escravo.

 

Conhecemos o dia a dia do operário brasileiro. Somos no SESMT a esmagadora maioria neste país, sem nossa participação não acontece evento. Sem Técnicos e Técnicas de segurança do trabalho estes eventos não têm sucesso algum.

Estas empresas promotoras de eventos na área de saúde e segurança do trabalhador poderiam ser mais parceiras de nossa categoria. Suas ações devem prezar pela parceria com nossos profissionais. Somos nós o responsável pelo elo de ligação entre o trabalhador e o patrão, no momento da compra de equipamentos de proteção. Somos tecnicamente decisivos para isso, além de sermos fator importante para existência da indústria do ramo de segurança do trabalho. Portanto, é chegado o momento de sermos vistos com bons olhos por quem é do segmento.

 

Nós Técnicos e Técnicas de Segurança do Trabalho Precisamos aprender a ser corporativistas e sempre quando organizarmos um evento lembrar sempre  de colocar os colegas como Palestrantes, e antes de participar  em Algum evento que não tenha um colega Palestrante questione, valorizar a profissão é tarefa de todos nós e juntos somos muito fortes

O autor é Técnico de Segurança do Trabalho, diretor do Sintespar  e 1º Secretário Adjunto de Segurança e  Saúde da UGT/Nacional

Artigo postado em: http://tstparana.ning.com/profiles/blog/show?id=3905726:BlogPost:455438&xgs=1&xg_source=msg_share_post

About the author /


Related Articles

www.TrabalhoComSeguranca.com.br